domingo, 19 de outubro de 2014

Alternativa Lanches Atendendo em Novo Endereço


Ambiente climatizado, Wi-Fi grátis, delicioso açaí na tigela. 



Novo endereço: Rua Júlio Campos, 232 - esquina com a rua Severiano Martins. 

Fone: (85) 3343 2246

Romeiros e Paroquianos Cada Vez Mais Fortalecidos num Testemunho de Fé e Esperança em São Francisco das Chagas


Pelas veredas mais tortuosas da vida, mas com muito amor ao Santo das Chagas os romeiros chegam à cidade de Canindé. Na bagagem, um coração cheio de esperança, na expectativa de se renovar pelo contato com o divino. Nas mãos muitos trazem um ex-voto, símbolo de gratidão e por uma graça alcançada. Na voz, orações se elevam em direção ao sagrado, daquele que foi tão pobre quanto eles. No olhar, uma saudade imensa e renitente sai pelas bordas dos olhos muitas das vezes cheios de lágrimas.

Passos brandos na vasta poeira do tempo trilham caminhos envoltos no ministério, enveredados pela fé sem limites que cada um deposita em São Francisco.









Corpos crestados, próximos aos mandacarus, ou juvenis como as flores do campo em tempo de bom inverno, pisam quais vultos num solo riscado pela seca e carregado de esperança pelos sertanejo. Assim seguem os romeiros pagadores de promessas, levando sua reverência a São Francisco das Chagas. Não comunicam desalento, nem cansaço, pois são impedidos e amparados pelo santo. Devotos numerosos aí se encontram, peregrinos de todas as raças entram na cidade abençoada.

Entre o culto regular da Igreja católica e as práticas da religiosidade popular, místicas, crenças, gestos se unem, irrompem em cada alma sedenta do eterno. Para os romeiros não importa o sacrifício, o que vale mesmo é pagar sua promessa e ficar em dia com o santo. Pode demorar 10, 20, 30 anos, mas um dia ele dá um jeito, vem a Canindé e paga. São peregrinos vindos dos mais diversos pontos do mundo, que chegam ao maior santuário dedicado a São Francisco da América Latina em busca da cura por meio da fé.

Fonte: Santuário de Canindé


Milhares de Assinaturas já Foram Colhidas no Manifesto em Defesa da Romaria de São Francisco das Chagas de Canindé


No último dia 16, aconteceu uma caminhada reunindo canindeenses, comunidade franciscana e devotos, em solidariedade aos romeiros do Codó, Maranhão, e de outras regiões que tiveram suas romarias impedidas de chegar a Canindé para cumprir suas promessas a São Francisco.




Com as assinaturas que serão encaminhas aos órgãos responsáveis, esperamos que sejam atendidas as necessidades dos romeiros a manifestar a sua fé e garantir melhores condições para se realizar uma boa romaria. 

A cidade em peso está participando da assinatura de um manifesto popular em defesa dos romeiros de São Francisco. Você também pode participar desse ato de solidariedade e respeito aos romeiros, basta procurar um dos pontos de assinatura que estão espalhados por toda a cidade.

Fonte: O Santuário de Canindé

sábado, 18 de outubro de 2014

Barração de romeiros causa prejuízos de R$ 1 milhão

Barração de romeiros causa prejuízos de R$ 1 milhão


O evento que hoje arrasta multidões teve início em 1758, com a propagação do culto por frades franciscanos

Image-0-Artigo-1722880-1
Milhares de fiéis comparecem todos os dias ao Santuário de São Francisco das Chagas
FOTO: ANTONIO C. ALVES
Canindé. A fiscalização exercida pela Polícia Rodoviária Federal nas estradas nordestinas impediu a participação de pelo menos 10 mil romeiros, causando prejuízos ao comércio local estimados em cerca de R$ 1 milhão.
Para o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) local, Paulo Magalhães Filho, o prejuízo é incalculável. "Durante a festa, a cidade recebe cerca de 1,5 milhão de fiéis. Em média, cada um deles deixa no comércio R$ 100,00, gerando uma renda de R$150 milhões. Com a não vinda dos devotos, isso deixa de acontecer".
Corroborando com o pensamento de Paulo Magalhães, o Guardião da Casa de São Francisco, frei Jean de Sousa, calcula que "deixaram de vir à romaria de Canindé cerca de 10 mil romeiros somente nos dias 15 e 16 de outubro, porque foram barrados na divisa do Maranhão com o Piauí. Esse número pode ser bem maior". Se forem contabilizadas apenas as ausências destas 10 mil pessoas, representa-se um prejuízo de R$ 1 milhão.
Prejuízos
Inconformado, o prefeito Celso Crisóstomo ressalta o caráter religioso da festa. "Além desse aspecto, não podemos esquecer que o evento movimenta a economia do município. São cinco meses que os comerciantes aguardam com expectativa para melhorar seus negócios. Com esse impasse entre romeiros e Polícia Rodoviária Federal, os prejuízos são enormes".
Em nota, O Ministério Público do Estado do Ceará e o Ministério Público Federal esclarecem que "a fiscalização de veículos do tipo 'pau-de-arara' é uma medida necessária para garantir a segurança dos passageiros que se utilizam desse meio de transporte e que orientação nesse sentido foi enviada a todos os coordenadores de romarias e à própria Paróquia de São Francisco de Canindé".
Os festejos alusivos a São Francisco se encerram amanhã, às 16horas, com a procissão pelas principais ruas da cidade. Antes, porém, acontece uma missa na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, celebrada por frei João Amilton dos Santos, com a participação do ministro provincial, frei Marconi Lins. O Governador Cid Gomes e o Secretário de Turismo Bismarck Maia participam da santa missa e da procissão.
Pedestal
O destaque maior é para imagem de São Francisquinho, que mede 62 centímetros e mais oito centímetros de pedestal. Chegou ao Município em 1775, doada pelo fundador da cidade, Francisco Xavier de Medeiros.
Durante a procissão, o sineiro Getúlio Colares completa 70 anos de profissão. É um dos momentos mais emocionantes o repicar do sino. Uma multidão de fiéis acompanha o cortejo religioso até o último instante. A romaria franciscana teve início em 1758, com a propagação do culto pelos frades franciscanos frei Manuel de Santa Maria Monte Falco e frei José de Santana Firmo. Tem, ao longo dos anos, dado provas da sua importância para todo o Nordeste, ao arrastar verdadeiras multidões.
O ministro provincial frei Marconi Lins compara: "Canindé é a Assis Brasileira. Isto significa que aqui nós temos o segundo santuário do mundo. Essa riqueza espiritual é justamente pela afluência de devotos que carregam consigo uma busca de Deus para dar sentido às dificuldades da nossa vida". Frei Marconi enfatiza que "São Francisco é esse canal de comunicação com Deus. E, ao mesmo tempo, Canindé é o lugar de encontro. A cidade tem um franciscanismo muito forte, construído por um povo pobre, mas cheio de esperanças. Essa é a mística de Canindé e todos nós temos que cuidar dessa fonte espiritual". Para ele, não só os frades e o povo de Canindé mas também as autoridades "precisam ter zelo pelo santuário, porque no mundo inteiro vem crescendo a devoção".
Neste ano, para conhecer melhor o perfil dos romeiros, uma equipe de alunos do curso de Turismo da Escola de Ensino Profissional João Dantas, do Rio Grande do Norte, saiu às ruas da cidade entrevistando os visitantes para saber o real sentido de estar em Canindé durante o período de romarias. Ao todo, 68 alunos estão divididos em três turnos, coordenados pela educadora Mônica Dias. Segundo a professora, o material será transformado em aula didática.
Pesquisa
De acordo com pesquisa da Assessoria de Romaria do Santuário, Canindé recebe durante todo o ano uma média de 2 milhões de romeiros, que chegam das mais diferentes partes do Brasil. Realmente, o município está tomado de fiéis. Os abrigos estão superlotados. Pousadas, hotéis, ranchos e casas de aluguel da mesma forma, não têm mais vagas para ninguém. A cidade respira fé em clima de festa pelo santo padroeiro.
Hoje dia 18 de outubro, as festividades chegam ao penúltimo dia. O calendário de programação prevê para cada dia temas específicos das novenas, como "São Francisco, abraça a irmã morte". Durante a celebração, as luzes da praça dos romeiros, que hoje completa 25 anos de fundação, serão apagadas e quem estiver presente à novena acende uma vela para simbolizar o trânsito de São Francisco. Os estados do nordestes estão sendo homenageados.
Segurança
A tranquilidade está sendo a característica da festa neste ano, segundo os boletins diários dos órgãos de segurança pública. Não se registrou até agora nenhuma ocorrência considerada grave. O esquema de Segurança montado em Canindé é o mesmo utilizado na Copa do Mundo e no Encontro das Brics, dos países Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
O Centro Integrado de Comando e Controle Móvel monitora 14 câmeras de alcance num raio de 3 quilômetros funcionando em pontos estratégicos da cidade. A aeronave do Ciopaer todos os dias faz um sobrevoo que joga as imagens em tempo real para o sistema que emite as imagens para o Ciops.
Suporte
Além dessa estrutura, uma Plataforma de Observação Elevada (POE) foi instalada na Praça do Romeiro, dando suporte no sistema de segurança. O Secretário de Desenvolvimento da Cidadania, Segurança e Transporte, Carlos Alberto Martins, disse que trabalha com um efetivo de 27 homens todos os dias. As Polícias Militar e Civil espalharam equipes em todos os pontos da cidade. São 138 policiais militares nas ruas.
Mais informações
Prefeitura Municipal de Canindé
Largo Francisco Xavier de Medeiros, s/n
Bairro Célio Martins- Canindé-CE
Telefone: (85) 3343.0413
Antônio Carlos Alves
Colaborador

Fonte: Diário do Nordeste

Pagamento do Garantia Safra para os Agricultores de Canindé Começa na próxima Segunda-feira, dia 20 de Outubro

Na próxima segunda-feira (20/10), terá início o pagamento do Garantia Safra 2013/2014 no município de Canindé, beneficiando 6.362 agricultores e trazendo R$ 5.407.700 para nosso comércio local.
O Garantia Safra pagará R$ 850,00 divididos em 5 parcelas de R$ 170,00.
O pagamento do Garantia Safra segue o calendário da Caixa Econômica Federal de acordo no ultimo número do NIS.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Vestido de mulher, preso é obrigado a dançar em vídeo feito em delegacia

Vestido de mulher, preso é obrigado a dançar em vídeo feito em delegacia.

Polícia abriu inquérito para investigar caso em Canindé, no Ceará.
Vídeo foi encaminhado para OAB-CE.


Confira o vídeo:


Fonte / Texto e Vídeo: G1 CE

Historiador Canindeense Augusto César Magalhães Defende Valores Culturais / Antropológicos da Romaria de São Francisco das Chagas de Canindé


****** AS FORÇAS DO ATRASO ****
Esta miséria que estamos vivendo, fruto de uma articulação de forças ocultas, em perseguição a chegada dos romeiros a Meca franciscana pode até de imediato trazer algum prejuízo, mas o tempo vai mostrar que nada faz desanuviar a fé do romeiro.
Desde que este solo revelou-se sagrado pelos milagres aqui ocorridos, iniciou-se a romaria. Em tempos pretéritos a indigência, a total falta de assistência social e de saúde, trazia os desvalidos que não tendo a quem recorrer valia-se da fé, como último refúgio, no santo da pobreza.


Dos primórdios de Canindé até anos 40 e 50, caravanas de romeiros vinham do Piaui e Maranhão montando em animais. Portanto, a romaria não foi criada pela vinda de carros, estes é que vieram facilitar o transporte do fiéis. O que hoje pode ser facilitado é impedido de maneira vil, em visível atentado a festa do santo padroeiro.

Até 1909, nunca havia chegado nenhum carro aqui. O Primeiro foi um automóvel Calhambeque Rambley comprado por três amigos de Fortaleza, entre os quais o médico Meton de Alencar. Este carro foi embarcado em trem vindo de Fortaleza e desembarcou em Itatuna (hoje Itapiuna) e venceu a distância de pouco mais de 40 Km até Canindé em três dias. Foi a grande atração da Festa daquele ano e benzido na ocasião por Frei Matias de Ponterânica.


Hoje, por mais que ninguém nunca esteja satisfeito com os governantes, é de se reconhecer que há toda uma rede de proteção social, principalmente para as camadas mais pobres e para os que, por doença, estão impedidos de trabalhar. Os hospitais públicos, também por mais que se critique tem salvo muita gente. Se antes a romaria se dava, com foi dito, pela total desassistência, hoje ele é crescente e a fé do povo não arrefece mesmo tendo uma vida muito mais confortável e digna do que o romeiro de antigamente.
Mas tudo passa, estamos sendo vítima de uma ignorância audaciosa, da burrice, despeitas atávicas, vingança, vaidade ou gostinho do poder diante de quem não tem força para resistir.


Encerro com um trecho de "Os Lusíadas" de Luiz Vaz de Camões, que representa bem o momento em que a tirania vence temporariamente o bom senso e o sentimento de humanidade.
- "Ó glória de mandar! Ó vã cobiça
Desta vaidade, a quem chamamos Fama!
Ó fraudulento gosto, que se atiça
C'uma aura popular, que honra se chama!
Que castigo tamanho e que justiça
Fazes no peito vão que muito te ama!
Que mortes, que perigos, que tormentas,
Que crueldades neles experimentas!
Canto IV - oitava 95

Texto: Augusto César Magalhães









Frei Jean Souza - 7ª Novena 16/10/2014

Acompanhe as palavras de Frei Jean Souza, Guardião do Convento de Santo Antônio, em Canindé. 
O Desabafo foi feito durante a 7ª novena de São Francisco, realizada na Praça dos Romeiros, nesta quinta-feira 16 de Outubro de 2014.
O frade explica com detalhes a perseguição deflagrada nos últimos dias contra as romarias de São Francisco.
Escute no play:

Fotos da Manifestação em Defesa da Romaria de São Francisco das Chagas de Canindé